sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Obrigada, Deolinda!

Enfim, já que não os vou poder ir ver ao menos dedico um "postezito" a essa grande novidade que surgiu na minha esfera musical há muito pouco tempo... (Obrigada, R.!) A partir do momento em que conheci "a" Deolinda, ela passou imediatamente a fazer parte das minhas memórias auditivas... E não só. Passou também a fazer parte das memórias visuais, pelas imagens que a sua música nos transmite, e das emocionais, pelo sorriso bom e o conforto muito típico que cada música nos traz. Mas como os amigos mais próximos "dela", que são quatro (e muito talentosos!), é que a conhecem bem, prefiro apresentá-"la" pelas palavras deles:

"O seu nome é Deolinda e tem idade suficiente para saber que a vida não é tão fácil como parece, solteira de amores, casada com desamores, natural de Lisboa, habita um rés-do-chão algures nos subúrbios da capital. Compõe as suas canções a olhar por entre as cortinas da janela, inspirada pelos discos de grafonola da avó e pela vida bizarra dos vizinhos. Vive com 2 gatos e um peixinho vermelho..."


Eu aqui deixo a minha humilde opinião: oiçam-nos. Vale mesmo a pena! Confesso que já há algum tempo que não tinha uma surpresa assim tão boa e refrescante com a música portuguesa! Afinal, parece que ainda somos capazes de nos surpreender... E quando alguns o fazem com sonoridades que são tão nossas, o orgulho é inevitável.
P.S. - E obrigada, C!!! Sinto-me mesmo culpada por não ter estado ao teu lado no nosso primeiro concerto de Deolinda, mas os teus telefonemas atenuaram o meu desapontamento... Adorei ouvir os vossos gritos aos meus ouvidos!!!

2 comentários:

Carla disse...

Prometo que da próxima será por videochamada. Melhor só mesmo ao pé de mim =)

Foi LINDOOOOO

Carla disse...

E ainda não é desta que vemos Deolinda juntas...bah